ULISBOA | ECTS

ECTS

ECTS – Sistema Europeu de Transferência de Créditos

O Sistema ECTS foi desenvolvido pela Comissão Europeia no sentido de estabelecer procedimentos comuns para garantir o reconhecimento académico de períodos de estudo no estrangeiro que permitiram medir e comparar resultados académicos e transferi-los de uma instituição para outra.

Este sistema tem como finalidade facilitar o reconhecimento académico entre instituições europeias parceiras em programas de mobilidade de estudantes utilizando um mecanismo eficiente e de fácil aplicação. O ECTS propõe um código de conduta para a organização do reconhecimento académico focalizado na transparência, nos programas de estudo e no sucesso escolar.

Os créditos ECTS são conferidos a um determinado curso para descrever a carga académica necessária à sua conclusão. Refletem a quantidade de trabalho despendido em cada disciplina relativamente à quantidade total de trabalho necessária para completar com aproveitamento o ano completo (trabalho prático, aulas teóricas, seminários, trabalho particular, em casa ou na biblioteca, exames e demais atividades de avaliação).

O Sistema ECTS baseia-se em três elementos essenciais: informação sobre o plano de estudos e avaliação dos estudantes; acordo bilateral entre a instituição parceira e o aluno; e finalmente a utilização dos créditos ECTS – que indicam a estimativa total de trabalho do aluno. Estes três elementos são operacionalizados através de três documentos: Pacote Informativo; Formulário de Candidatura; Acordo de Estudos e Transcrição de Registos.

No sistema ECTS, um semestre de trabalho corresponde a 30 créditos e um ano de trabalho corresponde a 60 créditos.

Escala de Classificação ECTS
A Escala de Classificação ECTS é um sistema de classificação no âmbito do European Credit Transfer System no quadro da Comissão Europeia. Face aos diferentes sistemas de classificação vigentes na Europa, e tendo em consideração que a interpretação das notas varia consideravelmente de um país para o outro, até mesmo de uma instituição para a outra, a Escala de Classificação ECTS foi desenvolvida para estabelecer uma tipologia comum que facilite o reconhecimento académico dos estudantes e das suas classificações, entre instituições de ensino superior europeias, permitindo que as escalas de classificação nacionais possam ser comparadas. As notas são reportadas numa escala uniforme A-F que combina palavras-chave e pequenas definições qualitativas. Cada instituição pode tomar a decisão de como aplicar a Escala ECTS no seu próprio sistema.

A classificação ECTS não pretende substituir a classificação local, mas ser usada como opção de forma a que possa de uma forma eficaz traduzir e transcrever notas entre uma instituição e outra. A classificação ECTS é um indicador qualitativo que se anexa à nota atribuída pela instituição de origem na transcrição de registos do estudante. As instituições de acolhimento convertem a classificação ECTS de acordo com o seu próprio sistema. É recomendado às instituições de ensino superior que providenciem a classificação ECTS a todos os seus estudantes e que tenham em conta a classificação ECTS atribuída por outras instituições. Pretende-se também que exista uma certa flexibilidade, porque a Escala de Classificação ECTS foi desenvolvida para melhorar a transparência entre uma variedade de sistemas de classificação e não pode, por si só, abarcar todos os casos possíveis.

Escala
ECTS
% de Estudantes AprovadosDefinição
A10EXCELENTE: resultado excecional, com apenas algumas insuficiências de carácter menor
B25MUITO BOM: nível acima da média, embora com alguns erros
C30BOM: trabalho correto em geral, embora com alguns erros relevantes
D25SATISFAZ: razoável, mas com lacunas significativas
E10SUFICIENTE: resultado correspondente aos critérios mínimos exigidos
FXINSUFICIENTE: precisa de trabalhar mais para a unidade ser considerada
FINSUFICIENTE: precisa de trabalhar muito mais