ULisboa entre as 250 melhores universidades do mundo

ULisboa entre as 250 melhores universidades do mundo

Share ULisboa entre as 250 melhores universidades do mundo


A Universidade de Lisboa (ULisboa) está entre as 250 melhores universidades do mundo, de acordo com os dados do Academic Ranking of World Universities (ARWU) 2014, da Universidade de Jiaotong, de Xangai, na China, recentemente divulgado.

O ARWU é considerado o mais prestigiado e reconhecido ranking mundial que seleciona mais de 1200 instituições de ensino superior, divulgando as 500 melhores universidades do mundo. Este ano evidencia-se o posicionamento da ULisboa que subiu mais de cem lugares neste ranking, situando-se agora no patamar 201-300 das melhores. No que diz respeito à avaliação por grandes áreas do conhecimento, a ULisboa surge no grupo das 76-100 melhores na área da Engenharia/Tecnologia e Ciências da Computação.

O Reitor da ULisboa, Professor Doutor António Cruz Serra considera que a ULisboa “apresenta este ano uma posição muito honrosa no ranking de Xangai, que é o principal e mais reconhecido ranking das universidades internacionais, aparecendo pela primeira vez uma universidade portuguesa na posição 200 a nível mundial", acrescentando ainda que a ULisboa está entre as 80 melhores a nível europeu. O “excelente resultado” da ULisboa no ARWU 2014 está, segundo o Reitor da ULisboa, essencialmente relacionado com “a agregação de todo o trabalho científico e desempenho do conjunto da universidade que, pela primeira vez, é avaliada tendo em conta a fusão das duas instituições que lhe deram origem: as anteriores Universidade de Lisboa e Universidade Técnica de Lisboa”.

Apenas mais duas universidades portuguesas integram também a edição 2014 do ARWU, nomeadamente a Universidade do Porto (grupo das 301-400) e a Universidade de Coimbra (no intervalo 401-500). As universidades norte-americanas, Harvard e Stanford, continuam a ocupar os dois primeiros lugares do ranking, seguindo-se o Massachusetts Institute of Technology.

O ranking de Xangai é feito com base em quatro critérios: qualidade da educação (os alunos que foram prémios Nobel ou ganharam medalhas Fields), qualidade da instituição (professores e investigadores com prémios Nobel ou medalhas Fields e investigadores altamente citados), resultados da investigação (artigos publicados nas revistas Nature e Science e artigos citados) e dimensão (rácio de performance académica).

Notícia relacionada