Laboratório Marítimo da Guia / Forte de Nossa Senhora da Guia

Data de Construção / Inauguração: 
1646

Laboratório Marítimo da Guia / Forte de Nossa Senhora da Guia

O Laboratório Marítimo da Guia, hoje um polo do MARE (Faculdade de Ciências), encontra-se instalado no Forte de Nossa Senhora da Guia, uma fortificação militar seiscentista erguida numa falésia em Cascais, classificada como Imóvel de Interesse Público. O Forte esteve operacional desde 1646, e após o período das guerras de restauração a sua guarnição foi diminuída, apresentando a fortificação já em meados do século XVIII sinais de degradação (agravados com o terramoto de 1755). Entre 1793 e 1796, procedeu-se a uma profunda remodelação com vista à sua modernização e maior funcionalidade. Após as invasões francesas, a sua utilização foi decrescendo, terminando a atividade militar em 1843, o que levou ao seu relativo abandono. Em 1920, o forte foi colocado em hasta pública e arrendado a um particular, manifestando já em 1926 a Direção-Geral do Ensino Superior interesse em ocupar o edifício para fins científicos. No séc. XX sofreu diversas obras de remodelação e adaptação; após um período sob tutelas diversas, o forte foi definitivamente cedido à Universidade de Lisboa em 1941 para instalação da Secção Marítima do Museu Bocage. Teve atividade letiva e sobretudo a nível de investigação, destacando-se o empenho de Luiz Saldanha da Faculdade de Ciências na reativação e dinamização do LMG como unidade de investigação e ensino a partir de 1975. Em 1998, o LMG integrou o IMAR – Instituto do Mar, depois em 2007 o Centro de Oceanografia, sendo atualmente um polo do MARE. Apesar das necessárias transformações e consequentes acrescentos algo inestéticos e descaraterizadores, o forte mantém alguma da sua traça original e adapta-se ao funcionamento do laboratório que o ocupa.

Morada: 
Cascais
Portugal