Procedimento Concursal de Regularização (PREVPAP) - Especialista de Informática - Área de Apoio Informático do Departamento de Informática dos Serviços Centrais da Universidade de Lisboa

Código 
OE201912/0886
Categoria Profissional: 
Especialista de Informática
Serviço: 
Área de Apoio Informático do Departamento de Informática dos Serviços Centrais da Universidade de Lisboa
N.º de Vagas: 
1
Data Limite: 
15/01/2020
Unidade Orgânica: 
Serviços Centrais
Procedimento concursal comum para ocupação de um posto de trabalho na carreira e categoria de especialista de informática de grau 1, nível 2, da carreira não revista de pessoal de informática, do mapa de pessoal da Reitoria da Universidade de Lisboa, na modalidade de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, restrito a candidatos abrangidos pelo programa de regularização extraordinária de vínculos precários (PREVPAP), para exercer funções na Área de Apoio Informático do Departamento de Informática dos Serviços Centrais da Universidade de Lisboa. ////// O especialista de informática desempenhará funções na Área de Apoio Informático do Departamento de Informática dos Serviços Centrais da Universidade de Lisboa, designadamente: a) Conceber e desenvolver a arquitetura e acompanhar a implementação de vídeos, fotografias e gravações de som, no processo de pré-produção, produção e pós-produção, utilizando equipamento e tecnologias, nomeadamente câmara de filmar, câmara fotográfica, microfones para captação de som, mesas de mistura, sistema tricaster para captação de streaming e mistura de vídeo, Photoshop, Premier, After Effects, Soundboot e outros, assegurando a sua gestão e continuada adequação aos objetivos da organização; b) Definir os padrões de qualidade e avaliar os impactos, organizacional e tecnológico, das artes finais dos audiovisuais, garantindo a normalização e fiabilidade da informação; c) organizar e manter disponíveis os recursos informacionais, normalizar os formatos de visualização e/ou audição, estruturar os conteúdos e fluxos informacionais da organização, e definir as normas de acesso e níveis de confidencialidade da informação; d) Definir e desenvolver as medidas necessárias à segurança e integridade da informação e especificar as normas de salvaguarda dos audiovisuais e da imagem da organização; e) Realizar os estudos de suporte às decisões de implementação de processos e sistemas de tecnologias da informação e comunicação, e à especificação e contratação de equipamentos, tecnologias e serviços de audiovisual; f) Colaborar na divulgação de normas de utilização e promover a formação e o apoio a utilizadores sobre os equipamentos e tecnologias da informação e comunicação instalados ou projetados.