Tapada da Ajuda

Tapada da Ajuda

A Tapada da Ajuda é um Parque Botânico de reconhecido interesse, com c. 100 hectares, localizado no interior da cidade de Lisboa, entre o Parque Florestal de Monsanto e o vale de Alcântara. Nela encontra-se um extenso património natural, histórico, arqueológico e arquitetónico, este último dos séculos XVII ao XX. A Tapada tem uma forte ligação à presença real nesta zona da cidade, ligando-se diretamente ao Paço do Calvário (ou Paço de Alcântara). Uma rede de minas de água, que alimentavam as necessidades da Tapada e de outras propriedades adjacentes, tendo igualmente como função o abastecimento público, é testemunho de uma rede de aquedutos e encanamentos que aproveitavam as abundantes nascentes do local. Na Tapada é possível encontrar, também, um pombal de arquitetura renascentista. Em 1884, realizou-se neste local a III Exposição Agrícola de Lisboa, subsistindo vestígios desse período: o Pavilhão de Exposições  construído para o efeito, assim como uma vacaria com alpendre de colunas, relógio no tímpano e campanário, e uma abegoaria, onde se expunha o gado cavalar. Na Tapada encontram-se, também, o Observatório Astronómico de Lisboa e o Instituto Superior de Agronomia – que inclui, para além do seu edifício principal, uma série de outros edifícios mais recentes, associados ao ensino e à investigação. Outras entidades, laboratórios e centros de investigação não tutelados pelo ISA encontram-se igualmente no local. Existem testemunhos de ocupação anterior à Idade Média, como vestígios de uma jazida da Idade do Bronze Final e de uma Necrópole Romana. No que concerne ao património natural, destaca-se uma Reserva Botânica, arboretos diversos, viveiros florestais, terrenos de cultura (pomares, vinhas, prados, culturas arvenses e hortícolas), diversas espécies domésticas e silvestres características, e jardins. De entre estes últimos, realcem-se o Jardim da Parada, o Jardim da Rainha e o Jardim do Auditório. No primeiro, em frente ao Pavilhão de Exposições, ocorriam paradas militares e, na altura da Exposição, desfiles de animais e alfaias agrícolas. No segundo, existem três bancos forrados a azulejos, da década de 1940, que retratam episódios históricos e religiosos. No último, situado no extremo sul da Tapada, encontra-se um Anfiteatro de Pedra, da autoria do Arquiteto Francisco Caldeira Cabral. No ponto mais alto da Tapada, junto ao marco geodésico (134 m de altitude), existe um miradouro que oferece um vasto panorama sobre a cidade e o rio Tejo. O conjunto intramuros da Tapada da Ajuda encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público.

Morada: 
Tapada da Ajuda
1349-017 lISBOA
Portugal