Formação Pedagógica para Docentes

Formação Pedagógica para Docentes

Formação Pedagógica para Docentes

Potenciar a qualidade e excelência do ensino/aprendizagem e a formação dos docentes é atualmente um desafio para as Instituições de Ensino Superior, sendo a formação dos docentes um fator de grande importância neste contexto.

Icone de partilha

A Universidade de Lisboa (ULisboa), ciente da necessidade de proporcionar oportunidades de discussão e formação pedagógica para os seus docentes, promove um conjunto de ações de formação com o objetivo de desenvolver conhecimentos e competências pedagógicos.

Próximas ações: inscrições já abertas. A inscrição tem um custo associado de 30€, por ação



Contactos
Núcleo de Formação ao Longo da Vida
Reitoria da Universidade de Lisboa
Alameda da Universidade, 1649-004 Lisboa
tel.: +351 210 170 117 | +351 217 967 624 (Ext.: 19118)
email: formacao_docentes@reitoria.ulisboa.pt

 

Inteligência Emocional e Coaching Psicológico
Coaching é uma relação de ajuda assegurada por um coach, desenvolvida com população não-clínica, orientada por objectivos de desenvolvimento profissional e/ou pessoal do coachee/cliente e, consequentemente, focada em soluções e resultados.
Ao lidar com pessoas no âmbito da sua complexidade biopsicossocial, ajudando-as a obter mudanças sustentadas, o Coaching é, de facto, uma área da Psicologia, devendo a intervenção do Coach ser baseada em teorias e modelos psicológicos. (adapt. Grant & Palmer, 2002).
A Ordem dos Psicólogos Portugueses em 2015, elegeu o Coaching Psicológico como especialidade avançada no âmbito da intervenção dos Psicólogos na área da Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações. 

Duração: 8 horas de formação, divididas em 2 sessões
Calendarização: 16 e 23 de novembro |14h00-18h00
Local: Reitoria da Universidade de Lisboa - Sala de Reitores (1ª sessão) e Sala Conferências (2ª sessão) 
Formador: Jaime Ferreira da Silva (Managing Partner da Dave Morgan – health & management consultants. Coordenador e Docente da Pós-Graduação em Coaching Psicológico na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Psicoterapeuta e Coach em prática privada)

A inscrição tem o custo associado de 30€.


Técnicas de Voz - Respirar o Texto e Projetá-lo (1º módulo)

Objetivos:
- Consciencializar os diferentes tipos de respiração e a relação estrita destes com o corpo e emissão vocal;
- Executar com destreza os diferentes tipos de respiração e âncoras de apoio físico-vocal, consciencializando as suas implicações físicas na fala e na projeção no espaço;
- Compreender e executar a estrutura dos pontos de foco da voz bem como dos pontos de articulação, integrados no corpo;
- Praticar os objetivos anteriores num texto em prosa com vista à sua aplicação na oralidade espontânea.
Duração: 12h | 3 sessões de 4 horas
Calendarização: 14, 21 e 28 de novembro |14h30-18h30 
Local: Reitoria da Universidade de Lisboa – Aula Magna (1º e 2ª sessões) e Edifício da Cantina Velha – Auditório I (última sessão)
Formador: João Henriques: professor de Voz  na Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa), na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (Porto)  e na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Mestre em Ensino da Música – especialidade em ensino do Canto - pela Escola das Artes da Universidade Católica do Porto. Pós-graduado em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, pela ESMAE, e curso superior de Canto da ESML. Colaborador residente no Teatro Nacional São João de 2003 a 2014, tendo sido responsável pela preparação vocal e elocução de múltiplas produções da casa, dirigindo diversas oficinas de técnica vocal.

A inscrição tem o custo associado de 30€.


Comunicação em contexto educativo

Objetivos gerais:
| Reconhecer o papel da comunicação não verbal na transmissão e interação com os(as) alunos(as);
| Distinguir os componentes da comunicação não verbal;
| Identificar as funções da comunicação não verbal e reconhecer os momentos para a sua aplicação na prática letiva;
| Discriminar os diferentes momentos do ciclo interrogativo;
| Descrever as aplicações em sala de aula de diferentes métodos de questionamento;
| Definir feedback e seus componentes;
| Reconhecer boas práticas de transmitir feedback aos/às alunos/as, de forma a potenciar o seu carater formativo;
| Aplicar instrumentos que permitem transmitir feedback instantâneo;
| Distinguir os fundamentos e aplicações da comunicação positiva em sala de aula;
| Reconhecer o papel das expectativas na comunicação com os(as) alunos(as).

Duração: 7 horas |2 sessões

Calendarização: 27 e 29 de novembro | 14.00 - 17:30

Local: Reitoria da Universidade de Lisboa – Sala de Conferências

Formador: Sofia Sá
Psicóloga Educational (ISPA), formadora certificada (CCP) e qualificada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC), a Sofia Sá ministra formações desde 2003 em diversas áreas, tanto na área técnica como na área comportamental e pedagógica. Assume atualmente o papel de formadora em diversas instituições de Ensino Superior, onde ministra formações a Docentes, Alunos e Funcionários e é consultora externa quer em empresas, quer em institutos públicos. 

A inscrição tem o custo associado de 30€.


Oficina de Trajetória de Vida

Trata-se de um projeto pioneiro luso-brasileiro que associa os estados ampliados da consciência (relaxamento, hipnose e mindfulness) aos protocolos da Psicologia Positiva, sendo resultado de perto de quatro décadas de prática clínica da psicóloga, Dr.ª Marisa Oliveira, e do psiquiatra Prof. Doutor Mário Simões. O projeto evoluiu da aplicação ao indivíduo, como psicoterapia breve, a grupos, na modalidade de Oficinas Trajetória de Vida. A Oficina Trajetória de Vida compreende oito momentos: 1.  Via Jubilosa (o melhor do passado). 2. Técnica Progressiva (viagem ao futuro positivo imaginado). 3. O corpo fala (escutar o que o corpo nos pede). 5. Resiliência (procurar e conhecer as nossas forças interiores). 6. Perdão e gratidão (perdão a si mesmo e, se possível, a outras pessoas; gratidão ao corpo, mestres, amigos e familiares que nos ensinaram algo). 7. Metamorfose (silencio interior, com reflexão sobre o vivenciado nas sessões anteriores). 8. Resignificar positivamente a vida (o projeto, que nasceu dos encontros).

Objetivos:
Procura-se proporcionar o bem-estar, melhoria da auto-estima e a saúde emocional, tendo como objetivo que o individuo resignifique positivamente sua vida. Potenciar o lado saudável do indivíduo, para que possa influenciar positivamente as suas relações interpessoais, familiares, profissionais e ambientais, resultando em uma melhor qualidade de vida e, naturalmente, em cidadania consciente é o grande objetivo do curso.

Duração: 6 horas |2 sessões

 

Calendarização: 13 e 20 de novembro | 17.30 - 20:30

Local: Reitoria da Universidade de Lisboa –Sala de Reitores (13 de novembro) e Sala de Conferências (20 de novembro)

Formadores: 
Mário Simões: Professor Agregado de Psiquiatria na Faculdade de Medicina de Lisboa e Director dos Cursos de Pós-Graduação de Hipnose Clínica e Experimental da mesma. Fundador da Alubrat /Portugal (Associação Luso Brasileira de (Psicologia) Transpessoal) tendo sido seu Presidente. Fundador da Imaginal – Associação Portuguesa de Hipnose Clínica e Experimental – e Presidente da Assembleia-Geral da mesma Co-autor dos livros Psicologia da Consciência – Pesquisa e Reflexão em Psicologia Transpessoal e Hipnose Clínica – teoria, pesquisa e prática; 
Marisa Oliveira: Psicóloga pela UFMG (Brasil) em 1984, com equivalência profissional pela Universidade de Lisboa (1994), Executive Master em Psicologia Positiva Aplicada (Universidade de Lisboa), Doutoranda em Psicologia Positiva – Lisboa, Pós-graduada em Hipnose Clínica e Terapia de Reestruturação Vivencial e Cognitiva(TRVC) pela Faculdade de Medicina de Lisboa, Formação em Auto-Hipnose pelo London  College   of Clinical Hypnosys.

A inscrição tem o custo associado de 30€.
 

Escrita criativa no trabalho académico

O trabalho académico de investigação – uma tese, um artigo para publicação em revista científica – envolve a sua descrição, ou parte dela, numa linguagem adequada à comunidade científica e académica de referência. A representação de ideias, de conceitos e de resultados através de uma narrativa visa a compreensão dos pontos essenciais da investigação que é relatada, mas também do seu sentido global e da forma como a voz dos investigadores é colocada. Neste workshop, os participantes são imersos no espírito da escrita criativa como forma de representar o trabalho científico, tomando contacto com estratégias que proporcionem clareza e sentido à representação de ideias. Através de exemplos e de exercícios de escrita criativa, com utilização de ferramentas de storytelling, os participantes são levados a desenvolver estratégias de narrativa e aprendem a aplicá-las na escrita científica.

(Requisitos: computador pessoal)

Formadores
João Matos: argumentista, professor de escrita criativa, script doctor;
Raquel Palermo: escritora, argumentista, formadora​
João Filipe Matos, Professor Catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa


Estratégias de comunicação para docentes

Objetivos:

A comunicação é uma ferramenta essencial no Ensino e na relação Docente-Estudante. As estratégias comunicacionais inerentes são várias e compõem um leque variado e indispensável para qualquer interveniente do Sistema Educativo. Com esta ação de formação, pretende-se que os/as participantes adquiram e/ou aprofundem estratégias que potenciem a sua eficácia educativa.

Formador: Sofia Sá (Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa – Gabinete de Apoio ao Tutorado)


Tecnologias Móveis em Sala de Aula

Objetivos:

O Workshop pretende promover a utilização de tecnologias móveis no ensino, contribuindo para estimular a aprendizagem, aumentar a assiduidade e potenciar o envolvimento dos estudantes nas unidades curriculares e na avaliação.

Neste workshop, os participantes irão criar questionários/testes online para posterior utilização em contexto de sala de aula, recorrendo a aplicações móveis específicas. A gestão das respostas será também uma das componentes a ser explorada durante o workshop (ex.: exportação em Excel), assim como o contributo deste tipo de soluções para a avaliação.

Formador: Equipa e-Learning Lab


Técnicas de Voz - Respirar o Texto e projetá-lo!

Objetivos:

| Consciencializar os diferentes tipos de respiração e a relação estrita destes com o corpo e emissão vocal.
| Executar com destreza os diferentes tipos de respiração e âncoras de apoio físico-vocal, consciencializando as suas implicações físicas na fala e na projeção no espaço.
| Compreender e executar a estrutura dos pontos de foco da voz bem como dos pontos de articulação, integrados no corpo.
| Praticar os objetivos anteriores num texto em prosa com vista à sua aplicação na oralidade espontânea.

Formador: João Henriques: professor de Voz  na Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa), na Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (Porto)  e na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Mestre em Ensino da Música – especialidade em ensino do Canto - pela Escola das Artes da Universidade Católica do Porto. Pós-graduado em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, pela ESMAE, e curso superior de Canto da ESML. Colaborador residente no Teatro Nacional São João de 2003 a 2014, tendo sido responsável pela preparação vocal e elocução de múltiplas produções da casa, dirigindo diversas oficinas de técnica vocal.


Mindfulness

Objetivos:

| Fornecer aos participantes um suporte teórico-prático que possibilite a compreensão do que é a meditação mindfulness, dos seus benefícios e formas de operacionalização;
| Treino prático da meditação mindfulness.

Formador:  Jaime Ferreira da Silva (Managing Partner da Dave Morgan – health & management consultants. Coordenador e Docente da Pós-Graduação em Coaching Psicológico na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Psicoterapeuta e Coach em prática privada)


Gestão do Stress

Objetivos:

| Fornecer aos participantes um suporte teórico-prático que possibilite a compreensão do que é o stress e como se manifesta corporal e mentalmente.
| Avaliar o nível de risco psicossocial dos participantes através da aplicação de um questionário (COPSOQ II) de referência internacional e aferido para a população portuguesa.
| Fornecer estratégias de coping face ao stress e de promoção do bem-estar laboral.

Formador:  Jaime Ferreira da Silva (Managing Partner da Dave Morgan – health & management consultants. Coordenador e Docente da Pós-Graduação em Coaching Psicológico na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Psicoterapeuta e Coach em prática privada)


Iniciação à prática pedagógica para novos docentes

O objetivo deste curso é apoiar o desenvolvimento docente, incentivando a reflexão sobre estratégias de ensino que podem ser utilizadas no ES. Pretendem-se discutir as várias fases do processo, desde a construção e planificação de uma unidade curricular, passando pelas estratégias de ensino aprendizagem, à avaliação e classificação, e à supervisão/orientação individual. Assumindo que o mais importante é o que os estudantes aprendem e que a eficácia do ensino é resultado sobretudo do que o estudante faz, enfatizam-se estratégias de participação e envolvimento ativos dos estudantes na sua própria aprendizagem.

Alguns tópicos a abordar incluem: definição de metas curriculares e objetivos de aprendizagem; planificação de atividades de aprendizagem; seleção e desenvolvimento de materiais para apoiar o curso; gerir debates, levantando problemas, ouvindo e questionando; estilos de aprendizagem; aprender através da escrita: artigos, diários e relatórios; aprendizagem experimental: laboratórios, trabalho de campo e pesquisa colaborativa; aprendizagem pelos pares, a aprendizagem colaborativa e aprendizagem cooperativa; aprendizagem baseada em projetos: ensino com casos, simulações e jogos; estratégias de avaliação: feedback, acompanhamento e promoção da aprendizagem, classificar; últimas aulas e avaliações dos professores; supervisão e orientação individuais (em pequeno grupo?).

Formador: Luís Tinoca  e Jorge Ramos do Ó (Instituto de Educação da Universidade de Lisboa)


Supervisão e Orientação de Teses  

Estas duas sessões destinam-se a apoiar o trabalho docente no que diz respeito a uma tarefa necessariamente teórica e prática, mas em última instância de natureza pedagógica, que consiste em perceber como passar de um sistema de ensino superior baseado na transmissão de conhecimentos para outro assente no desenvolvimento de competências. As duas sessões focalizam-se nos 2º e 3º ciclos, que visam uma aprendizagem orientada para a investigação de alto nível. Procurar-se-á aprofundar o conhecimento em torno dos dois pilares que sustentam a mudança paradigmática – a instituição do ‘seminário’ e de práticas de ‘escrita académica’ inventiva.
Não obstante as profundas transformações ocorridas no tecido do ensino superior português nas últimas décadas, visíveis mormente no avanço sustentado dos estudos pós-graduados, o debate sobre a ligação entre a universidade e a ciência permanece em Portugal aberto e, a vários títulos, ainda um debate mal resolvido. Uma importante explicação encontra-se, naturalmente, na estrutural resistência à mudança decorrente de velhos hábitos de trabalho instalados, muito mais focados na ‘conservação, acumulação e transmissão’ do saber disciplinar do que propriamente nas dinâmicas que sustentam a sua a ‘ideação e construção’ de novos objetos e territórios científicos. A questão central na melhoria dos níveis de qualidade da formação e da supervisão na pós-graduação passa, fundamentalmente, por enquadrar o estudante num ambiente propício ao desenvolvimento de práticas inovadoras.

Formador: Jorge Ramos do Ó (Instituto de Educação da Universidade de Lisboa)


Sucesso e Qualidade da Aprendizagem – No Ensino Superior

Esta ação inicia-se por uma análise do problema do (in)sucesso e da (reduzida) qualidade da aprendizagem no ensino superior. Prossegue para uma análise dos fatores conhecidos desse problema, com ênfase nas abordagens dos estudantes à aprendizagem e no que as influencia.
De seguida, e incidindo no tema principal, a acção possibilitará a exploração teórico-prática de como os docentes de ensino superior podem proporcionar um ambiente de aprendizagem que estimule, nos seus alunos, a utilização de uma abordagem para o sucesso e a qualidade da aprendizagem.

Formador: Prof. Doutor António Duarte (Faculdade de Psicologia)


Avaliação: Conceitos e práticas

A ação de formação “Avaliação: Conceitos e Práticas” tem como principal objetivo abordar estratégias facilitadoras da planificação, construção e correção de instrumentos de avaliação (testes, exames). A ação está estruturada em 4 módulos:
Módulo I: Planificação da Avaliação – O que é avaliar? Como planificar a minha a minha avaliação?
Módulo II: Construção de instrumentos avaliativos – Quais as vantagens e desvantagens de cada tipo de questão? Como construir questões eficazes?
Módulo III: Correção – Quais as melhores práticas para corrigir? Como diminuir a subjetividade avaliativa?
Módulo IV: Oficina Prática – Aplicação dos conhecimentos na construção de um exame/frequência?

Formador: Mestre Sofia Sá (Gabinete de Apoio ao Tutorado, IST)


Planificação de ambientes em e-Learning

O Workshop Planificação de Ambientes em e-Learning pretende que os docentes e investigadores da ULisboa desenvolvam competências de estruturação de: - ambientes presenciais enriquecidos tecnologicamente (Technology-enhanced Learning); - ambientes online síncronos; - ambientes online assíncronos; - ambientes para b-learning. Ao longo do workshop serão explorados alguns conceitos base na área do e-learning (b-learning, TeL, virtual classrooms e comunicação síncrona, etc.) e abordadas linhas de orientação que ajudem os docentes a refletir em torno dos desafios propostos. No final deste workshop espera-se que os docentes sejam capazes de planificar um módulo de um curso em diferentes ambientes de aprendizagem de e-learning, identificando as oportunidades e limitações de cada um dos ambientes.

Formador: Equipa e-Learning Lab


Formulação de objetivos de aprendizagem

O objetivo deste curso é apoiar o desenvolvimento docente, incentivando a reflexão sobre objetivos de aprendizagem no ES. Pretendem-se discutir as várias fases do processo de formulação de objetivos de aprendizagem, bem como discutir diversas tipologias subjacentes à sua construção.

Alguns tópicos a abordar incluem: o que é um objetivo de aprendizagem? Objetivos gerais vs. Objetivos específicos; importância dos objetivos de aprendizagem; como formular objetivos de aprendizagem; componentes dos objetivos de aprendizagem; exemplos de objetivos de aprendizagem; categorias de aprendizagem; e construção de objetivos de aprendizagem.

Formadores: Luís Tinoca  e Marta Almeida (docentes do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa)


Inteligência Emocional e Coaching Psicológico

Coaching é uma relação de ajuda assegurada por um coach, desenvolvida com população não-clínica, orientada por objectivos de desenvolvimento profissional e/ou pessoal do coachee/cliente e, consequentemente, focada em soluções e resultados.

Ao lidar com pessoas no âmbito da sua complexidade biopsicossocial, ajudando-as a obter mudanças sustentadas, o Coaching é, de facto, uma área da Psicologia, devendo a intervenção do Coach ser baseada em teorias e modelos psicológicos. (adapt. Grant & Palmer, 2002).

A Ordem dos Psicólogos Portugueses em 2015, elegeu o Coaching Psicológico como especialidade avançada no âmbito da intervenção dos Psicólogos na área da Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações. 

Formador: Jaime Ferreira da Silva (Managing Partner da Dave Morgan – health & management consultants. Coordenador e Docente da Pós-Graduação em Coaching Psicológico na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Psicoterapeuta e Coach em prática privada)


Instrumentos de avaliação: Planificação, conceção e correção

Propõe-se, com esta ação de formação, abordar estratégias facilitadoras deste componente essencial da prática educativa: a Avaliação.

Módulo 1 – Introdução: Conceitos fundamentais. Tipos de Avaliação
Módulo 2 – Planificação: Fases da Planificação. Objetivos de aprendizagem
Módulo 3 – Conceção: Aplicabilidade, vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de questões. Dicas de construção
Módulo 4 – Correção: A subjetividade na avaliação. Critérios de avaliação
Módulo 5 - Avaliação de trabalhos de grupo: Objectivos e constrangimentos. Práticas inovadoras

Formador: Sofia Sá (Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa – Gabinete de Apoio ao Tutorado)