fbpx ULisboa lança o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa | ULisboa

ULisboa lança o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa

ULisboa lança o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa

ULisboa lança o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa

Share ULisboa lança o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa

O Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa é um documento que pretende abordar as questões mais relevantes no que diz respeito à eficiência energética e hídrica, tendo em vista a redução do consumo de energia (eletricidade, gás natural) e água nas Escolas e Serviços da Universidade de Lisboa (ULisboa).

 

A Universidade de Lisboa, enquanto instituição de ensino superior de excelência, tem vindo a identificar um conjunto de medidas que reconhece como preponderantes para o seu contributo no âmbito da mitigação e adaptação às alterações climáticas, designadamente através da pesquisa, da investigação, da promoção do debate e do envolvimento público, da estimulação do pensamento crítico, da inovação e da criatividade.

Tendo como linha de orientação o cumprimento dos objetivos e metas definidas no Plano Nacional Energia e Clima (PNEC) 2021-20230, principal instrumento de política energética e climática para a década 2021-2030, e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050), a Universidade de Lisboa possui como principais objetivos estratégicos:

  • A redução do consumo de recursos energéticos, hídricos e de materiais e a consequente redução das emissões de gases de efeito de estufa (GEE);
  • O aumento da incorporação de fontes de energia renováveis em regime de autoconsumo;
  • O aumento da taxa de renovação energética e hídrica dos seus edifícios abrangidos pelo Programa ECO.AP 2030;
  • A disseminação de boas práticas no âmbito da promoção da eficiência energética, hídrica e dos materiais, junto de toda a comunidade académica da Universidade de Lisboa, incluindo das suas Escolas e/ou Serviços;
  • A redução de custos com a fatura energética dos seus edifícios, contribuindo para a redução da dependência energética do País e consequente descarbonização da economia;
  • A melhoria dos níveis de conforto térmico e de qualidade do ar interior dos seus edifícios.

Os objetivos encontram-se em linha com as medidas definidas no Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa, aprovado a 4 de outubro de 2022 pelo Reitor da Universidade de Lisboa, que pretende comunicar e envolver toda a Comunidade Académica, através das suas 18 Escolas, na implementação de medidas concretas no que diz respeito à eficiência energética e hídrica, tendo em vista a redução do consumo de energia (eletricidade, gás natural) e água nas Escolas e Serviços da Universidade de Lisboa (ULisboa).

Ao longo do plano são indicadas várias medidas de carácter obrigatório e recomendado, a serem implementadas nos vários edifícios da ULisboa, em cumprimento da Resolução do Conselho de Ministros n.º 82/2022, de 27 de setembro de 2022.

A Universidade de Lisboa tem vindo a afirmar o seu compromisso com as Alterações Climáticas, estando ciente de que existe uma contribuição específica para o cumprimento dos objetivos mencionados. Nesse sentido, tem-se vindo a verificar, nos últimos anos, uma tendência de redução de consumos de água e energia (energia elétrica e gás natural), um aumento da capacidade instalada para produção de energia com recurso a fontes de energia renovável, aumento de lugares de estacionamento para veículos de mobilidade suave, instalação de postos de carregamento para veículos elétricos, melhoria na gestão dos resíduos verificada pelo incremento na quantidade enviada para operações de valorização, assim como a definição de procedimentos que tenham em vista a consideração de critérios ambientais na aquisições de bens e serviços, as ações de sensibilização dirigidas à comunidade escolar e o desenvolvimento de novos cursos de diferentes graus de ensino no âmbito das temáticas da sustentabilidade, economia circular e alterações climáticas.

No âmbito da eficiência energética, a Universidade de Lisboa, no total das suas escolas e unidades orgânicas, encontra-se a executar o “Plano de ação para a eficiência de recursos”, definido no âmbito do Programa ECO.AP. 2030. A redução do consumo de energia que se tem verificado de forma global ao longo dos anos resulta da implementação de medidas como a substituição de equipamentos AVAC mais eficientes a instalação de Sistemas de Gestão Técnica Centralizada e a substituição de iluminação convencional por tecnologia LED, aliadas à sensibilização da comunidade académica.

A Universidade de Lisboa apresentou, em abril de 2022, um total de 16 candidaturas ao programa “Eficiência Energética na Administração Pública Central” no âmbito do PRR, num valor total de investimento previsto de cerca de dezasseis milhões de euros para implementação de medidas que venham a ser aprovadas e implementadas nos próximos quatros anos.

No que respeita a formas convencionais de mobilidade, em 2022, a Universidade de Lisboa viu aprovada a sua candidatura no âmbito do Programa de Apoio à Mobilidade Elétrica na Administração Pública (AP) para aquisição de um veículo elétrico, o que permitirá dar continuidade à substituição gradual da frota por veículos com zero emissões de gases com efeito de estufa. Ainda no sentido de acompanhar a previsível alteração do parque automóvel prevista para a próxima década, a Universidade de Lisboa tem já instalados alguns postos para carregamento de veículos elétricos nos seus parques de estacionamento, pretendendo dar continuidade a esta iniciativa.

A redução de consumos de água também se tem vindo a verificar como resultado de alterações já efetuadas ao nível da gestão dos consumos e na substituição de equipamentos convencionais por equipamentos mais eficientes, considerando, a Universidade de Lisboa, haver ainda a possibilidade de novas medidas a serem implementadas, tais como a reutilização de águas pluviais para a rega de espaços verdes, dar continuidade à instalação de redutores de caudal nas torneiras e chuveiros, a realização, sempre que possível, de inspeções às redes de abastecimento de água com vista à identificação de eventuais fugas, e a realização de ações de sensibilização dirigidas à comunidade académica, entre outras ações suscetíveis de conduzir a uma redução das perdas de água e, consequentemente, dos consumos de água.

No que diz respeito aos resíduos e economia circular, importa referir que existe a preocupação para encaminhamento para destino final adequado de todos os resíduos produzidos no âmbito das diversas atividades das Escolas, incluindo, não só os resíduos equiparados a urbanos, mas também os resíduos perigosos. Sendo efetuado o encaminhamento de resíduos biodegradáveis para compostagem, resultantes da limpeza e manutenção dos jardins da Universidade de Lisboa, bem como dos resíduos orgânicos de cantinas, também encaminhados para compostagem. Tendo em vista a diminuição do uso de plástico descartável nas instalações, procedeu-se à instalação de máquinas de distribuição de água, que não só diminuem a produção de resíduos, como incentivam ao consumo de água da torneira. A Universidade tem vindo a promover a adoção de práticas generalizadas para a redução da utilização do papel, melhorar os sistemas eletrónicos de gestão documental, assim como a desmaterialização de documentos destinados a arquivo, nomeadamente através da utilização de assinaturas eletrónicas qualificadas, de modo a desincentivar a impressão de documentos.

Consulte aqui, na integra, o Plano para a Eficiência Energética e Hídrica da Universidade de Lisboa.

1


NOTÍCIAS DA ULISBOA

Para que esteja sempre a par das atividades da ULisboa, nós levamos as notícias mais relevantes até ao seu email. Subscreva!

SUBSCREVER