Dia Mundial da Alimentação

Dia Mundial da Alimentação

Dia Mundial da Alimentação

Share Dia Mundial da Alimentação

No Dia Mundial da Alimentação fomos falar com o Núcleo de Alimentação dos Serviços de Ação Social (SASULisboa) sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis.

Acredita que uma boa alimentação influencia a saúde e a produtividade da comunidade académica?

Uma alimentação equilibrada é fundamental para a nossa saúde e para as nossas atividades físicas e intelectuais, sendo uma componente fundamental para que tenhamos uma vida com qualidade. A presença permanente e equilibrada de todos os macro e micronutrientes é crucial para o bom desempenho de todos. Isto significa que todos os nutrientes essenciais deverão estar presentes na nossa dieta diária, nas quantidades requeridas, não podendo estar a mais nem a menos. Consideramos que não há nutrientes milagrosos. O importante é que estejam todos presentes de forma equilibrada.

Os Serviços de Ação Social estão atentos às alterações de hábitos alimentares da comunidade académica? Se sim, em que medida isto se reflete na composição das ementas semanais?

De modo geral, os SASULisboa orientam-se pelas diretrizes nacionais da Direção Geral de Saúde (DGS), providenciando a oferta de dietas confecionadas com alimentos variados, frescos ou devidamente conservados. Acompanhando as recomendações nutricionais das autoridades nacionais e internacionais da Organização Mundial de Saúde (OMS) temos vindo a reduzir o sal e o açúcar dos alimentos e recorrido com maior frequência à confeção de proteaginosas vegetais e de outros produtos hortícolas. Segundo a OMS, recomenda-se um consumo máximo de 2g de sódio por pessoa ao dia, o que equivale a 5g de sal (40% do sal é composto de sódio). O consumo excessivo do sal está associado ao desenvolvimento da hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais e outras doenças. Por esse motivo o sal de todos os menus está a ser reduzido gradualmente para criar uma habituação à sua baixa concentração.

Nota alguma alteração no comportamento por parte desta nova geração no que concerne a hábitos alimentares?

Temos assistido a uma maior procura de pratos da cozinha mediterrânica, com aumento da preferência por pratos compostos por vegetais, nomeadamente de grãos de leguminosas e hortícolas, azeite e frutas. A procura de pescado mostra, também, algum crescimento.

Acresce referir que a procura de refeições ovolatovegetarianas, vegetarianas e vegan também tem vindo a aumentar. Por isso, tem sido um dos propósitos dos SASULisboa o desenvolvimento de novos pratos que visam satisfazer essa procura e, consequentemente, o recurso a novos produtos necessários a estas opções.

Ao longo dos anos, existe algum alimento que tenha desaparecido das cantinas dos Serviços de Ação Social?

Não. A par da intensificação de pratos da Dieta Mediterrânica, as nossas ementas são projetadas de forma a utilizar uma grande variedade de alimentos/matérias primas, não tendo ocorrido por completo a eliminação de quaisquer géneros alimentícios.

Um alimento que tenham introduzido recentemente nas cantinas dos Serviços de Ação Social? Porquê?

 De um modo geral a introdução de novos produtos tem sido contínua, privilegiando o consumo de massas integrais isentas de produtos de origem animal, produtos sem glúten e sem gorduras saturadas, snacks de fruta entre outros e redução de bebidas com açúcar. Além disso iremos fazer uma progressiva substituição de pão branco por pão de mistura e integral, bem como a produção de saladas compostas, onde se privilegiará um aumento da variedade de ingredientes.

De acordo com a disponibilidade dos meios de comunicação existentes na atualidade e a preocupação pela procura de um estilo de vida mais saudável, prevê-se que de um modo geral os consumidores irão adotar uma dieta mais vocacionada para a redução do consumo de produtos de origem animal, que é, consabidamente, mais elevada do que o necessário, aumentando a ingestão de frutas e vegetais.

Quanto ao consumo de refrigerantes, cada vez mais associados pelo consumidor a produtos processados e com teor em açúcar muito elevado, estamos a pensar em estratégias que conduzam a um aumentar do consumo de águas, néctares de fruta e sumos naturais.