Encerramento do Jardim Botânico Tropical para obras de remodelação

Jardim Botânico Tropical

Encerramento do Jardim Botânico Tropical para obras de remodelação

Icone de partilha

O Jardim Botânico Tropical (JBT) vai encerrar ao público dia 7 de janeiro para obras de remodelação.

Estas são as primeiras grandes obras de remodelação desde a década de 40 do século passado.
A primeira fase da reabilitação do JBT tem como objetivo intervencionar infraestruturas e parte do jardim, como caminhos e elementos de água, bem como a recuperação de novos espaços visitáveis, como o Jardim dos Catos que se encontra encerrado há várias décadas.

Criado em 25 de janeiro de 1906 pelo Ministro da Marinha o, então designado, Jardim Colonial destinava-se a apoiar o “ensino agrícola colonial”.
Instalado, em princípios de 1907, na Quinta das Laranjeiras foi transferido, em 1912, para os terrenos que compreendiam a antiga cerca do Palácio de Belém, os terrenos da Quinta do Meio ou Quinta dos Condes da Calheta e parte dos terraços e jardins do antigo Palácio dos Duques de Aveiro.
Em 1940 o Jardim foi integrado na Exposição do Mundo Português – Secção de Etnografia Colonial – tendo, para o efeito, sido realizadas obras de adaptação.
Em resultado da história do espaço que ocupa, o Jardim reúne um património arquitetónico e escultórico diversificado que foi aumentado com edificações e obras de arte executadas ou para ali deslocadas no âmbito da Exposição do Mundo Português, em 1940, e, posteriormente, da Exposição Internacional de Lisboa de 1998.
Em 2007, o Palácio Nacional de Belém e todo o conjunto intramuros onde se integra o Jardim Botânico Tropical, foi classificado como Monumento Nacional.
Em 2015 na sequência do processo de extinção por fusão do IICT na Universidade de Lisboa e na Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, o JBT passou a integrar o património da Universidade de Lisboa.